×
Assine nossa newsletter!

Gostou ?
















A Leitura e o Mundo Digital

A Leitura e o Mundo Digital

Quando era pequena, na escola, pegava um livro por semana na biblioteca. E ainda apostava com meus amigos quem leria o livro com mais páginas em menos tempo. Como sou pouco competitiva, nessa brincadeira li todos os exemplares de Sherlock Holmes e Agatha Christie que tinham na escola e na biblioteca municipal. Li todos os volumes de Harry Potter duas vezes…tá, confesso que morri de amores pela saga Crepúsculo…. Foram também Jostein Gaarder, Paulo Coelho, Machado de Assis, Fernando Sabino, Júlio Verne, Lewis Carroll…

E hoje? qual é a competição? Qual foto tem mais curtidas? Ou quem consegue postar mais vezes no Twitter coisas legais que os outros compartilham? A internet está cheia de resumos detalhistas para que as crianças não leiam a obra completa… Por preguiça? Falta de costume? Procrastinação no celular? Vício na internet?

Da mesma forma que a internet faz com que os jovens fiquem com preguiça (vamos chamar assim), também existem opções maravilhosas, como sites que possuem acervos gigantescos de livros online e grátis! A Amazon lançou o Kindle, onde é muito mais prático ler e carregar seus livros preferidos em um único tablet, com opções de iluminação para que a leitura fique mais confortável.

Com isso, será que existe um novo leitor? Para Rosa Gens, professora e doutora do Departamento de Literatura Brasileira da Universidade Federal do Rio de Janeiro, não se pode falar mais de leitor, mas em grupos de leitura. “Com a chegada da internet, há pessoas que continuaram lendo da mesma maneira. Não há como fazer um estereótipo de leitor”, diz. “Ao ler na internet, cria-se uma nova percepção do que está sendo lido numa tela que rola.” Rosa diz não saber responder se essa nova forma de leitura muda a maneira de escrever. “Como professora, tudo que posso dizer é que quem lê escreve muito bem.”

A facilidade hoje de assistir séries e filmes online também faz com que nos afastemos das obras literárias. O mundo está muito mais audiovisual. Não só crianças e jovens, como adultos também! Chegamos cansados do trabalho em casa, ligamos a TV, que conecta na internet e em 2 segundos estamos vendo um filme ou uma série online que poderia ter sido substituída por um livro.

Cabe a nós darmos exemplo dentro de casa e na sala de aula, incentivar a leitura desde criança, para que a vontade de conhecimento nunca acabe.

Fontes e links legais!

Educar para crescer

Fadas, robôs, deuses e dragões: a literatura juvenil no ensino de Ciências

O livro no fim do livro: perspectivas para o leitor, autor e editor brasileiro sob a ótica da popularização dos novos dispositivos de leitura digital

 

Compartilhe:

Sobre o autor

Leticia Reis
Engenheira de Produção, Mestranda, Professora, Empreendedora. Adora a área de educação, principalmente na parte das ciências exatas. Acredita em um mundo melhor e luta por ele.
Veja todos os artigos de Leticia Reis

Deixe uma resposta